Carta Apostolar dos Militantes em magnifica coroamento à Carta do Irmão Operário (Fundador da Legião da Boa Vontade) que foi publicada em O Brasil e o Apocalipse vol. 1, página 79:



a) Aberto a novos tipos de comentários e o que transcende a alma não iram mais a procurar dar uma de bisbilhoteiro na margem que o médum quis me alertar, só o faço para resaltar algo a meu favor, os que realmente comigo estão já estão satisfeitos? Isso eu me pergunto agora, será que o fator contra opera? E mais, ainda não me dou por convencido já que pelas mesmas palavras que falam de uma pessoa contra a meu respeito.

b) Muito obrigado por suas correspondências e ser para a gente ter uma intimidade, seria aconselhável, eu perguntar o nome completo de uma pessoa, dessa pessoa com Deus é mesma coisa nós temos identidade com Deus é alguns descontroles e passos que na medida de nossa trajetória a gente acumula como débitos… Neto passado aí se instala também o aperitivo: Na formação das famílias reside o controle do navio humanidade. Faça das minhas palavras, a nossa conforme a sua identificação é mais ou menos isso a reportagem que traz de costume os irmãos né porque realmente quando a gente quer saber de uma pessoa a gente vai a fundo contextualizar né? E é claro a memória dessa pessoa não se apaga por um lado não temos de conexão a Deus a Jesus…Então são esses as referências o nosso professorado começa quando da reflexão né que nós que nos levou ele e o ensinamento dotado conforme a crença ERA mobilidade! Nossa para o despendimento disso também tá favorável nessas palavras do apóstolo Paulo ‘procuro eu agradar aos homens ou servir a Jesus’, né mais ou menos assim que funciona quando diz periência própria a gente reportar-nos para quê confesso que meditações palavras e atos referência traz, a mãe de Jesus!

* Firmem-se na rocha chamada Jesus *